terça-feira, 15 de abril de 2014

O casal que se empoderou!




Eu sempre sinto uma tristeza quando eu pergunto p uma gestante se ela quer parto normal e ela me responde  que vai tentar...nós sabemos que nos dias de hj que "tentar um parto normal" certamente acabará em uma cesária mentirosa e o GO saindo como herói e salvador de mãe e bebê...Hoje contarei a história de uma das minhas doulandas, a Marciani e o seu marido Petrônio que resolveram lutar, se informar  para que o seu filho tivesse o nascimento  mais humanizado e respeitoso possível, para que ele viesse na hora em que estivesse preparado e que seus órgãos estivessem maduros p nascer!

A Ma entrou em contato comigo quando já estava de 39 semanas de gestação, estava trocando de GO, pois o anterior  já estava ameaçando uma cesária desnecessária, e ela queria muito ter o seu segundo da forma mais natural possível, pois a sua primeira filha havia nascido de uma cesária de emergência e ela estava muito esperançosa com este novo profissional,que na primeira consulta disse que a apoiava e que ela tinha td p realizar o seu sonho, porém, eu não acreditava muito na sua sinceridade pelo PN, pois já conhecia sua fama de cesarista, mas fiquei quieta e orando p que fosse realmente verdade, então deixamos certo que eu seria sua doula e que íamos esperar seu corpo entrar em TP. 

Maaaasss, na segunda consulta com o tal médico "fofo", ele começou o terrorismo, dizendo que não esperava mais que 40 semanas, que era muito arriscado, que já tinha visto bebês morrerem por esperar demais e o mesmo blablablá de sempre... então a Má me ligou chorando assim que saiu do consultório, totalmente decepcionada, o que p mim não foi nenhuma surpresa! Pedi p que ela se acalmasse, e que nós íamos dar um jeito, nem que ela tivesse que ir p o plantão do SUS. Ela, muito determinada, e com todo o apoio do marido, o que é essencial nesse caso, no mesmo dia foi para o posto de saúde e fez sua carteirinha para ser encaminhada para uma maternidade pública aqui de Ctba.

 Mas mesmo assim continuava suas consultas com o "fofo" , aí ele pediu mais uma bateria de exames e quando ela foi levar p ele, deu uma pequena alteração em seu ácido úrico, bingo! Era td o que ele precisava! Falou que a única coisa que ele podia oferecer p ela era uma cesária super bem feita, com uma cicatriz linda...rsrsrs...a humildade da pessoa vinha no pacote! Disse que ela estava com pré eclâmpsia que juntando o ácido úrico e a sua pressão que estava um pouco alterada, pois a sua pressão que sempre foi ótima 11x7 havia subido p 14x9... ele só esqueceu que uma situação de nervosismo e stress faz com que a pressão aumente! É óbvio que ela não aceitou, ele ainda fez com que ela assinasse um termo dizendo que se acontecesse algo com o bebê  a responsabilidade seria dela, ela assinou, mas saiu muito abalada e o seu marido ficou extremamente preocupado (quem não ficaria com um diagnóstico tão trágico e alarmante)!

Ela me ligou mais uma vez, e fomos atrás de outras opiniões e informações, até que uma parteira que eu conheço nos indicou um médico super humanizado, o dr. Alvaro e que acreditava realmente no PN, ela conseguiu uma consulta com ele, mesmo nos últimos dias de gestação, e, a partir daí, nossa história mudou! Ele disse que esperaria a hora do bebê, e tirou todas as histórias absurdas de perigo de morte, nos tranquilizando muito...

Então, quando faltava alguns dias para 41 semanas, ela finalmente entrou em TP, me ligou de madrugada, toda feliz, eu fui p a casa dela de manhã, e esperamos, esperamos e as contrações estavam fortes mas não entravam em uma regularidade, eu passei dois dias na casa dela e nada! Então resolvemos ir no posto de saúde, onde ela seria atendida por uma enfermeira obstétrica para ouvir os batimentos cardíacos do bebê e aferir a pressão. Tudo certo, os batimentos perfeitos, pressão 11x7, 2 cm de dilatação, mas a enfermeira nos disse que ela deveria ir com urgência para o hospital, pois mãe e bebê corriam risco de vida! Então, eu pedi que ela me dissesse quais eram os riscos reais para aquele pânico, e ela me respondeu que o bebê podia fazer uma circular de cordão e morrer enforcado! Que vontade de gritar! Eu não podia estar ouvindo aquilo de uma profissional de saúde que estudou anos p se formar! A mais completa ignorância! E ela realmente acreditava naquilo que ela dizia, pois ela não tinha nada à ganhar  mentindo p a Marciani...ligamos p o dr. Alvaro e ele disse que não precisávamos nos preocupar e que no outro dia ele estaria de plantão em uma maternidade e queria vê-la.

As dores continuavam e nada acontecia, então no sábado pela manhã fomos até a maternidade, e o dr. nos disse que era um falso TP e que naquele dia ela entraria na 41° semana e que à partir daquele momento, deveríamos estar em estado de "atenção" nos movimentos do bebê , perda de líquido, etc...e que ela devia dispensar a coitada da doula, no caso eu...rsrsrs... e esperar que realmente ela entrasse em TP, nos despedimos, e cada uma foi p sua casa. Até que finalmente, na segunda à noite, ela me ligou por volta das 20hs e me disse que estava com 8 cm de dilatação! Eu fui correndo p ajudá-la, e como um passe de mágica as portas do C.O. estavam abertas p mim! O dr. Alvaro  já havia inclusive perguntado por mim...aiaia..ser tratada com respeito e o mais importante ver a sua doulanda ter o melhor atendimento, não tem preço!

Quando eu cheguei, a Ma continuava com os mesmo 8 de dilatação, super bem, com cara de paisagem...rsrsr...o dr. esperou umas três horas e nada mudava, então ele resolveu romper a bolsa para ajudar no TP, sempre explicando a intervenção e pedindo licença p ela, depois disso , as dores aumentaram bastante, e a Ma estava gritando, até que uma enfermeira entrou e disse se o dr. não iria oferecer analgesia, e ele fingiu demência...rsrs... e disse que ela perguntasse a Marciani, pois o parto era dela e ela quem decidia, e se ela quisesse teria que pedir! Ela então recusou e fomos p o banho, bola , massagem... passou mais umas duas horas e ela estava realmente exausta e com muita dor  e com  9 de dilatação, e muito contrariada e se sentindo culpada ela finalmente pediu a analgesia...eu disse à ela que só ela sabia o limite do seu corpo e que a analgesia iria ajudá-la naquele momento, pois às vezes a parturiente relaxa e consegue dilatar e o bebê consegue descer e foi exatamente isso que aconteceu! Ah, e detalhe sua pré eclampsia era tão grave que ela passou o TP inteiro com a pressão 11x7...

Por volta de 1h o Ralf nasceu de PN, com 4 kg, enorme , lindo e saudável! E a Ma, disse p o dr. que mandaria a notícia para certos médicos que disseram que rasgariam os seus diplomas se ela parisse! E o dr. rindo respondeu: não faça isso! Não preciso nem dizer que vou indicar o dr. Alvaro  p todas as minhas pacientes!

Saí do hospital muita cansada, mas muito feliz com a maravilhosa sensação de dever cumprido! Como eu amo ser doula, como eu amo fazer parte da realização de um sonho de um casal corajoso, que aguentou firme tanto terrorismo, pressão familiar, nervosismo, medo e angústia, sempre querendo  e buscando o melhor p o seu bebê!

Parabéns Marciani e Petrônio por essa vitória  e parabéns Ralf e Laurinha por terem pais que amam tanto  e não medem esforços pelo bem estar de seus filhos!

Sua doula e amiga 

Carla Bichara




2 comentários:

  1. Claro q tô chorando né?! que lindo e q inveja nunca saberei a emoção de dar a luz, mas eu tive uma doula <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Le, se o SUS soubesse do seu caso, a policia também teria ido buscar a gente de madrugada...rsrsrs

      Excluir